quinta-feira, 22 de setembro de 2011

A mídia e a inversão de papéis


Amigos da escola e inimigos da família? 

No dia 9 de setembro estreou a nova campanha publicitária do projeto Amigos da Escola patrocinada pela “mega” rede de televisão, Rede Globo. São três filmes sobre o tema "Educação e Valores”. Em um dos vídeos há a história de dois jovens descarregando computadores de um caminhão em uma sala. Um dos rapazes sai da sala e afirma ao companheiro que há tantos computadores que ninguém desconfiaria da ausência de algum sequer, imediatamente o rapaz que ouve a sugestão do amigo volta ao passado em sua imaginação e se lembra de quando era criança e que tinha aprendido na escola com sua professora a valiosa lição de honestidade, devolvendo os lápis junto com seus amiguinhos após uma atividade.  O que há de errado nisso? Será que me tornei insensível ante ao lindo quadro pintado com tamanha intensidade emocional? Calma! Ao analisar o vídeo surgiram as seguintes perguntas: O que existe por trás desta propaganda? Qual é a ideologia defendida?  De quem pertence à responsabilidade do ensino e transmissão de valores? Da família ou da escola? Será que a proposta do projeto “amigos da escola” é decretar de vez a falência das famílias e transferir para a escola a árdua tarefa de ensinar valores para as crianças assim como português, matemática, ciências, etc.?

Valores são ensinamentos eternos que carregamos dentro de nossos corações que pautam nossas condutas e nos dá uma cosmovisão depurada e cidadã. Princípios são “passados” com o testemunho vívido de pais ou responsáveis amorosos. Só o discurso sem a prática não sedimenta valores, mas anarquiza, banaliza e coloca em descrédito princípios fundamentais para as novas gerações. Assim como um feto repousa tranquilamente e tem sua formação no ventre de sua mãe a família é o ambiente propício e adequado para esta rica aquisição de valores. Princípios são ensinados com o testemunho de valores vividos na convivência dos pequeninos com adultos dentro de uma relação familiar saudável com amor e compromisso.
Valores determinam caráter, é herança que se passa de pais para filhos e que moldam a ética!

Propor uma ideologia de terceirização de valores imputando para a escola esta responsabilidade é mais uma evidência do desespero de uma sociedade descompromissada com o futuro e que decreta a falência total das famílias. Recai mais uma vez a responsabilidade  sobre os educadores do grande peso de não só ensinar os filhos dos outros conteúdos como também de firmar valores no mais profundo do caráter das crianças em escolas sem as mínimas condições básicas de cumprir sua finalidade.

Filhos honestos, que caminhem na verdade, que respeitem o próximo e celebrem o futuro e a esperança são valores ensinados no seio familiar. Valores são marcas que deixamos impressas na alma de nossos filhos é o DNA da ética para as futuras gerações. 

Sandro M. Viana (Natal-RN)


Texto para uso WEB  Licença Creative Commons
A obra A mídia e a inversão de papéis foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada. Com base na obra disponível em www.sandroviana.com.

Você entende o que canta?

"Música para compor o ambiente Música para escovar o dente Música para fazer chover Música para ninar nenê Música para tocar...