segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Rótulos

Vermelho ou azul? Buda ou Cristo? Flamengo ou Vasco? Cristão ou animista? Ortodoxo ou liberal? Pentecostal ou tradicional? Ateu ou devoto? Sulista ou nordestino? Comunista ou capitalista? Zona sul ou norte? Interior ou cidade? Negro ou amarelo?

Independentemente de qual seja a sua resposta prontamente você receberá um rótulo que lhe será colado e que irá subjugar a sua dignidade reduzindo a sua personalidade o seu pensar a uma falsa e preconceituosa definição sobre você.

Lamentavelmente as pessoas são classificadas pela roupa que vestem, pela maneira como se expressam a cor da pele e socialmente nos é exigido um posicionamento para que sejamos direcionados a determinadas castas sociais, religiosas e politicas.

Não nascemos com rótulos como: Times do coração, partidos políticos e nem religião, mas somos influenciados a vida toda de forma sutil, explicita e propositalmente. Os seres humanos são por sua natureza (inata) seres religiosos, prontamente abraçaremos por influência dos nossos pais, parentes ou os mais velhos e amigos a todos os rótulos disponíveis que houver e logo se fixarão em nossas almas estigmatizando toda uma vida quer seja por intensa paixão e devoção mesmo que muitos não consigam ou saibam explicar por que torcem, creem, votam, confiam ou devotam toda uma existência.

Ironicamente nos ofícios fúnebres em cima de caixões vão bandeiras de times de futebol de escolas de sambas da profissão da instituição ou empresa que aquela pessoa mais amava. Se não fosse as circunstâncias e as oportunidades obtidas na vida as bandeiras com certeza seriam outras.


A criação e a existência humana transcendem estes rótulos reducionistas. Uma visão estereotipada da vida que reflete como as pessoas dão sentido as suas próprias existências!
Sabemos também que não existe uma pessoa que seja uma tábula rasa, isto é que esteja livre de influências ou que não foram influenciadas.

O Evangelho não é nem de esquerda nem de direita e nem em cima do muro, nem maltrapilho e nem burguês, mas da verdade inegável e absoluta que é sobre todos, age por meio de todos e está em todos. É a reconciliação ao Criador que desfaz toda separação ao semelhante, que derruba muros, bandeiras e barreiras dentro de si mesmo. A esperança absoluta que tem como fundamento o próprio Cristo e que é o poder anunciada tanto para os letrados como para o homem simples, para os sãos e para os doentes para todas as gentes! O Evangelho é a libertação de nós mesmos que nos inclui, insere na humanidade e na vida em sua rica diversidade!

Rev. Sandro M. Viana


Licença Creative Commons
Rótulos de Sandro M. Viana é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://www.sandroviana.com/2013/11/rotulos.html.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://www.sandroviana.com/.

Você entende o que canta?

"Música para compor o ambiente Música para escovar o dente Música para fazer chover Música para ninar nenê Música para tocar...