domingo, 4 de maio de 2014

Cuidado Divino

“Como pastor ele cuida de seu rebanho, com o braço ajunta os cordeiros e os carrega no colo; conduz com cuidado as ovelhas que amamentam suas crias. Quem mediu as águas na concha da mão, ou com o palmo definiu os limites dos céus? Quem jamais calculou o peso da terra, ou pesou os montes na balança e as colinas nos seus pratos? Quem definiu limites para o Espírito do Senhor, ou o instruiu como seu conselheiro? A quem o Senhor consultou que pudesse esclarecê-lo, e que lhe ensinasse a julgar com justiça? Quem lhe ensinou o conhecimento ou lhe apontou o caminho da sabedoria? Na verdade as nações são como a gota que sobra do balde; para ele são como o pó que resta na balança; para ele as ilhas não passam de um grão de areia”. 
Profeta Isaías Cap. 40.11-15

Acabei de acordar e ao abrir os meus olhos percebi que estava justamente no mesmo lugar que tinha adormecido na noite anterior e neste intervalo aconteceram milhões de coisas enquanto dormia e mesmo assim tive a certeza de que no outro dia acordaria e daria continuidade a minha apertada agenda de compromissos particulares. Neste exato momento não sei quantas vezes bateu meu coração, mas mesmo assim ignoro o fato de que nem mesmo controlo esta sofisticada bomba de carne e sangue. 

Celebramos nossas datas de aniversários como se fosse mérito nosso! Chegamos a esta existência pelas mãos de pessoas que não lembramos e nem sabemos, mas fomos recebidos por mãos que fizeram nosso parto. Espirramos involuntariamente e lembramos que somos habitação de milhares de seres microscópicos, vírus e bactérias, e inevitavelmente admitimos nossas doenças e assim vai por toda vida acreditando que somos deuses e eternos. Os últimos suspiros que antecedem nossa partida desta vida para a eternidade este corpo será entregue novamente a outros para o sepultamento e ainda assim estaremos aos cuidados do próximo. 

Acreditamos que temos o controle de todas as coisas de nossas próprias vidas, ledo engano! Esta meditação não é niilista nem pessimista e muito menos fatalista, mas uma linda descoberta poética existencial entre o céu e o coração humano onde nossas escolhas são iluminadas pelo Senhor que tudo governa. É por pensarmos que somos senhores de nossos destinos que não valorizamos as orações e nem a convivência mútua com o nosso semelhante. Quando estamos em grandes dificuldades lembramos que existe estes recursos espirituais. 

A humanidade sempre acreditou que esteve no controle de suas próprias vidas, mas só se deparam com suas incapacidades quando suas escolhas pessoais frustram suas próprias expectativas ou na óbvia natureza da vida como: Nascer, existir, envelhecer e morrer. Mesmo que vivamos alienadamente para nós mesmos ainda há alguém que governa e cuida deste pequeno planeta e que não dorme e nem atrasa, mas que cuida como um pastor de toda a humanidade. 

A humildade é um dos atributos humano que aperfeiçoa a visão dos filhos de Deus diante da vida que vivem. Sem humildade tudo se torna cinza e amargo.

Rev. Sandro M. Viana
Licença Creative Commons
Cuidado Divino está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://www.sandroviana.com/2014/05/cuidado-divino.html.

Você entende o que canta?

"Música para compor o ambiente Música para escovar o dente Música para fazer chover Música para ninar nenê Música para tocar...