sexta-feira, 28 de agosto de 2020

A Pandemia na Pandemia

 

@sandromviana - Natal-RN 27.08.20

 

Assistimos abismados o desnudamento da alma humana dentro da pandemia. Negacionismo, mentiras, manipulações, teorias das conspirações, desvio de verbas para a compra de respiradores, subutilização dos hospitais de campanha. Antes da pandemia da COVID-19 assistíamos nos filmes apocalípticos de Hollywood uma humanidade que depois de muito desentendimentos se unia para lutar contra o seu inimigo comum, mas o mundo real não foi bem assim.

 

O cristianismo contemporâneo tem mostrado que está profundamente contaminado: Sem ar e com sufocamento espiritual, morre aos poucos sem oxigenar o seu próprio corpo com o único meio de sobrevivência deixado por Cristo o Evangelho.

 

Perdeu o paladar pela vida pela simplicidade. A igreja contemporânea que era sal se tornou areia onde as pessoas pisam, pois é insípida, sem sabor, sem gosto, sem graça, repetitiva monótona, fútil, superficial e interesseira. A COVID espiritual que se abateu por sobre a igreja não foi uma contaminação que ocorreu nesses últimos seis meses, não é uma contaminação biológica, pior é espiritual, que já vem se arrastando há muitas décadas. Mas que na pandemia do Corona vírus sua ética e moral

 

Depois de anos lendo e interpretando o livro de capa preta carregado debaixo dos sovacos dos crentes, pois o tema era o anseio da noiva, a igreja pelo volta de seu Senhor, crendo na iminência do juízo final estaríamos preparados para  o derramamento das taças apocalípticas, e assim com o anuncio da redenção através do anuncio pela verdade e o arrependimento o que vemos é uma igreja agonizando na UTI da ética e da moral (santificação comprometida) sendo enredada pela cobiça, o esfriamento do amor e a indiferença com tudo e com todos.

 

A igreja que sempre se orgulhou de ser o pulmão da fé, uma fé inabalável, por ter uma promessa de ser selada pelo próprio Espírito Santo, “pneuma”, sopro animador ou força criadora, agora sabe que precisa urgentemente, assim como o povo hebreu diante de seus cativeiros, voltar-se arrependida para seu único sacerdote e salvador, Jesus Cristo de quem nunca deveriam ter se divorciado!

2 Comentários:

Blogger Suelen disse...

triste realidade

28 de agosto de 2020 às 12:14  
Blogger Unknown disse...

Parabéns Pastor Sandro pela lucidez do texto. Realmente a decadência espiritual das Igrejas não é novidade e a pandemia do Corona vírus servio para evidenciar esta verdade.

28 de agosto de 2020 às 16:48  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial